CNTE: NOTA DE PESAR PELO FALECIMENTO MARCO AURÉLIO GARCIA 

NOTA DE PESAR PELO FALECIMENTO DO COMPANHEIRO MARCO AURÉLIO GARCIA 

          A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, entidade representativa de mais de 4 milhões de trabalhadores das escolas públicas brasileiras, torna público o seu pesar pelo falecimento no dia de hoje de um dos grandes combatentes sociais que este país já produziu: Marco Aurélio Garcia, ex-assessor da Presidência da República para Assuntos Internacionais durante os governos de Lula e Dilma.

            Gaúcho de Porto Alegre, Marco Aurélio Garcia era professor aposentado da Unicamp e militante histórico do Partido dos Trabalhadores – PT, que ajudou a fundar. Exilado nos anos 70 do século passado no Chile e na França, Marco Aurélio ganhou grande projeção partidária nos anos 90, quando foi secretário de Relações Internacionais do PT e ajudou a criar o Foro de São Paulo, espaço de troca e intercâmbio de experiências de vários movimentos da esquerda latino-americana.

Nos anos 2000, foi um dos promotores e articuladores do Fórum Social Mundial, evento organizado por movimentos sociais de todo o mundo. Nesse momento, o companheiro se gabaritou para ser um dos principais formuladores de política internacional no partido, participando ativamente da elaboração dos programas de governo do Presidente Lula nessa área.

Não à toa, quando Lula chega à Presidência da República, em que pese toda a experiência de gestão que Marco Aurélio teve ao assumir as secretarias de cultura tanto de Campinas (1989-1990) quanto no município de São Paulo (2001-2002), ele é convidado pelo próprio Lula a assumir essa assessoria internacional do Governo. Nesse cargo, Marco Aurélio foi um dos principais formuladores dos BRICS, grande bloco geopolítico que reúne as grandes potências emergentes Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul. Nesse sentido, podemos afirmar sem nenhum pudor que a grandeza de Marco Aurélio Garcia é do tamanho das mudanças fundamentais no novo cenário que ele ajudou a construir no mundo todo, fomentando as relações políticas e econômicas do Brasil com países para além dos Estados Unidos.

Os/as educadores/as brasileiros/as ficam consternados com essa perda, mas certos de que seu legado é maior e para sempre será valorizado pela integração latino-americana que ajudou a promover e pelo redesenho da geopolítica mundial que contribuiu. Marco Aurélio Garcia, presente!

Brasília, 20 de julho de 2017.

Share